• Atendimento:
  • (31) 3911-2080

Entenda a cirrose não alcoólica

16 de julho de 2020

⚠️ Todo mundo já ouviu em algum momento da vida, que a bebida em excesso pode matar. E é verdade, o consumo excessivo de álcool pode gerar uma cirrose hepática, ou seja, uma falha nas funções básicas do fígado como a produção da bile, manutenção dos níveis de açúcar no sangue, produção de proteínas, metabolização do colesterol, entre outras. Porém, apesar do abuso do álcool ser a principal causa da cirrose, não é a única! 🤔 Hepatites crônicas provocadas pelos vírus B e C, hepatites autoimunes e o uso de determinados medicamentos também podem causar a doença. A princípio a cirrose não costuma apresentar nenhum sintoma; quando isso acontece, normalmente a doença já está mais avançada e o paciente começa a ter vários sintomas, como náuseas 🤢, vômitos 🤮, olhos e pele ictéricos 🙁 e inchaço 😮. Em casos graves, o paciente pode começar apresentar também encefalopatia 🧠 (alterações cerebrais provocadas pelo mau funcionamento do fígado). A pior parte da cirrose, é ser irreversível. Uma vez que o fígado é afetado pela doença, não é mais possível transformá-lo novamente ao seu estado normal. Quando a doença é diagnóstica cedo, é possessível realizar tratamentos que adiem ou evitem novos problemas no mesmo, já em casos mais graves só há um tratamento: o transplante. A cirrose pode ser fatal ⚰, e uma vez descoberta deve-se imediatamente buscar os meios de tratamento compatíveis com seu estágio da doença. Portanto, mantenha sua vacinação 💉 em dia e sempre use preservativo 💏! O estado de saúde de seu fígado pode ser facilmente avaliado através de um ultrassom abdominal.